CONFRARIA DOS ENÓFILOS DA ESTREMADURA

A Confraria dos Enófilos da Estremadura, tem por missão divulgar, promover e dignificar os vinhos produzidos na Região Vitivinícola de Lisboa. Esta confraria congrega indivíduos e organizações relacionados ou não, profissionalmente com a produção da vinha e do vinho mas, com o interesse comum de contribuir para a defesa de um produto genuíno (vinho) que reflecte as características específicas do solo, do relevo, do clima e o conhecimento das gentes de uma região outrora denominada Província da Estremadura e, nos dias de hoje designada por Região Oeste.

Com vinte e cinco anos de existência a Confraria dos Enófilos da Estremadura – uma das mais antigas do País – actua exercendo a sua influência no âmbito da informação e formação dos confrades e de todos os que participam nas suas acções. Ao longo destes anos muito se progrediu num sector estratégico para a economia da região Oeste, que é a produção de vinho e, especificamente, de “Vinho Regional Lisboa”. A reconversão e modernização das vinhas e das adegas e o surgimento de uma nova geração de profissionais, com formação adequada, nas áreas de viticultura, enologia e promoção contribuíram, em muito, para que o Vinho de Lisboa seja reconhecido e premiado enquanto produto de qualidade no mercado nacional e nos destinos de exportação.

A Confraria dos Enófilos da Estremadura participa na organização, anual, do “Concurso de Vinhos de Lisboa”.

A região de Lisboa contempla as denominações de origem: Alenquer, Arruda, Bucelas, Carcavelos, Colares, Encostas d’Aire, Lourinhã e Óbidos. A diversidade na produção de vinho também está patente nos diversos estilos de vinhos: Vinhos tranquilos, vinhos espumantes, vinhos frisantes, vinhos leves, licorosos e aguardentes (Lourinhã).

No passado dia 7 de Julho a Confraria dos Enófilos da Estremadura realizou mais um Capítulo, sendo que o mesmo teve lugar em Mafra, onde a Confraria de Carcavelos marcou presença. Foi proporcionado a todos uma visita guiada ao Palácio (Biblioteca incluída) um almoço no antigo refeitório do Convento e finalmente um excelente concerto de 6 órgãos, tudo isto no dia em que o Real Edifício de Mafra (Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada) passaram a constar da honrosa lista do Património Mundial da UNESCO!

Contacto